Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

O adeus ao pai do rock francês

O adeus ao pai do rock francês
Direitos de autor
Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Um "mar de gente" é a melhor maneira de descrever os Campos Elísios neste sábado, dia de cerimónia fúnebre de Johnny Hallyday. 

Foram milhares as pessoas que quiseram dar o último adeus ao pai do rock francês. O cortejo fúnebre percorreu a famosa avenida dos campos elísios, do Arco do Triunfo à Praça da Concórdia. 

Além dos milhares de fãs, foram muitas as figuras públicas que marcaram presença. Emmanuel Macron discursou na cerimónia. O presidente lembrou o músico como parte da identidade do país: 

"Johnny era mais do que um mero cantor. Era vida. Vida na mais poderosa, brilhante e generosa formas. Era uma parte de nós mesmos, uma parte da França", disse Macron.

O músico tinha 74 anos, fazia versões francesas de músicas do rock americano.

O "Elvis francês", como era conhecido, morreu esta quarta-feira, vítima de cancro.