Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

As reações do senado à reforma de Trump

As reações do senado à reforma de Trump
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A maioria republicana considera que novos tempos virão para a economia norte-americana - empregos e novas oportunidades de negócio. O líder republicano no senado reage defende o plano de Trump.

"Depois de oito anos consecutivos de fraco crescimento e desempenho medíocre a América está preparada para levantar voo com as reformas regulamentares e que já foram implementadas pela administração, nós agora adicionámos uma reforma fiscal detalhada, um alívio fiscal grande e vamos fazer os nossos negócios - grandes e pequenos - mais competitivos em todo o mundo", diz Mitch McConnell, líder republicano no senado.

Os democratas não têm dúvidas de que o plano económico republicano de Trump é uma espécie de "Robin dos Bosques" ao contrário.

"No fim de contas, os republicanos levaram a cabo o que eles chamam de Reforma Fiscal única numa geração e desperdiçaram-na nas grandes corporações da saúde e cortes fiscais para os ricos", denuncia Chuck Schumer, líder democrata no senado.

De imediato o presidente Trump declarou vitória com um "tweet" afirmando ser o maior corte de impostos de todos os tempos e prometeru discutir as medidas numa conferência de imprensa para mais tarde.