Última hora

Última hora

Puigdemont: o independentista no exílio

Em leitura:

Puigdemont: o independentista no exílio

Puigdemont: o independentista no exílio
@ Copyright :
REUTERS/Eric Gaillard
Tamanho do texto Aa Aa

Ex-jornalista e antigo presidente da Câmara de Girona, Carles Puigdemont, 54 anos, foi o centésimo trigésimo presidente do Governo Regional da Catalunha. Assumiu funções, numa jogada de Artur Mas, o anterior chefe do executivo, que saiu de cena pressionado pla extrema-esquerda e a braços com um escândalo de corrupção. Artur Mas anunciou que ia "dar um passo ao lado" e Puigdemont foi o escolhido para a liderança do governo de coligação Juntos plo Sim.

A meta era clara: tornar a Catalunha independente num prazo de ano e meio. O objectivo provocou calafrios no Governo espanhol, e as relações entre Barcelona e Madrid tornaram-se cada vez mais complexas. Nem o atentado terrorista em Barcelona abriu uma brecha nas negociações. Puigdemont marcou para 1 de outubro o referendo sobre a independência e a decisão dos tribunais, de suspender a consulta popular, não foi suficiente para travar o ex-chefe do executivo catalão.

Madrid reagiu com carga policial e as imagens da violência correram mundo. Já não houve marcha-atrás. Puigdemont avançou para a declaração unilateral de independência e o governo espanhol respondeu com a destituição do presidente e de todo o executivo catalão.

Para evitar a prisão, Carles Puigdemont partiu para Bruxelas, capital da Bélgica, onde continua a afirmar-se como o presidente legítimo da Catalunha