A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Educação no maior campo de refugiados jordano

Educação no maior campo de refugiados jordano
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 20 por cento dos mais de 1 milhão e 300 mil refugiados que vivem na Jordânia são crianças em idade escolar. Muitas encontram-se aqui no campo de refugiados de Zaatari, o maior do país, localizado na cidade de Mafraq, perto da fronteira com a Síria.

Todos os dias, dezenas de voluntários fazem o que podem para garantir o acesso à educação destas crianças, muitas traumatizadas

"Os estudantes sírios confrontados com a guerra funcionam mentalmente de forma diferente dos outros. Penso que têm problemas psicológicos e uma maior predisposição a envolver-se em confrontos físicos. A maioria destes estudantes, tal como as famílias, não se preocupa com a educação" Abu Sultan, diretor da escola do campo de refugiados.

Sultan fundou esta escola em 2013 quando chegou à Jordânia. O projeto arrancou numa tenda com 20 alunos e um professor. Um cenário que faz parte do passado graças ao apoio de várias organizações internacionais. Hoje, cerca de 120 estudantes frequentam a escola. Os professores - quatro no total - procuram ao mesmo tempo sensibilizar as famílias para as mais-valias da educação para estas crianças.