A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Governo do Irão apela ao fim dos protestos

reuters
reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Irão aconselhou as pessoas a evitar grupos ilegais de manifestantes, neste que é o terceiro dia de protestos contra o governo nas ruas do país.

O motivo que está a levar milhares às ruas é a proibição de manifestações em ala pública, medida que o governo iraniano implantou em 2009.

O governo proibiu e agora volta a pedir que as manifestações terminem, mas nem por isso as pessoas deixaram de ir para as ruas em mais de 1200 localidades do país.

Donald Trump e o departamento dos Estados Unidos reagiram à situação através da rede social Twitter. Disseram que o resto do mundo está atento às medidas do governo iraniano.

Quem não gostou dos comentários vindos dos Estados Unidos foi o governo do Irão, que disse, num encontro pró-governo, que os comentários do presidente norte americano são "oportunistas e enganadores".