Última hora

Última hora

União Europeia debate cibersegurança

Em leitura:

União Europeia debate cibersegurança

A segurança digital é uma prioridade para a UE
Tamanho do texto Aa Aa

A cibersegurança é uma prioridade a nível europeu e a necessidade de uma abordagem comum e regulação de serviços e produtos começa a impor-se.

"Temos que ter fontes de informação de confiança"

Afonso Ferreira Investigador, CNRS

A questão adquiriu novos contornos nos últimos anos na sequência de tentativas para influenciar eleições e a opinião pública em vários países.

Basta recordar que em dezembro a administração norte-americana acusou a Coreia do Norte de um ataque informático que teria paralisado hospitais, bancos e outras organizações espalhadas pelo mundo.

A Coreia do Norte, contudo, desmentiu as acusações descrevendo-as como uma provocação política.

A euronews entrevistou Afonso Ferreira, investigador do CNRS, sobre que tipo de ameaça é que a Coreia do Norte coloca ao resto do mundo.

"Não quero mencionar qualquer país em particular porque todos os países têm armas dissuasoras e o digital tornou-se agora uma arma. Por isso, cabe-nos a nós, aos indivíduos. Precisamos de confiar nas nossas fontes de informação para que, por exemplo no caso de eleições, consigamos identificar o que são notícias falsas. Temos que ter fontes de informação de confiança", afirmou Afonso Ferreira.

Cibersegurança

A Comissão Europeia pretende reforçar a cibersegurança com um conjunto de várias medidas.

O tema foi debatido esta terça-feira numa audiência pública que decorreu em Bruxelas e que faz parte do processo de consultas relativo a esta questão.

A cooperação com outros países para além do espaço europeu será essencial, segundo Alberto Mazzola, relator da UE sobre cibersegurança.

"A conclusão deste relatório é que temos que cooperar com certos países. Temos que identificar melhor os parceiros no ocidente, e aumentar a cooperação com os Estados Unidos, o Japão, a Índia, Israel e outros países, desenvolver significa defendermo-nos melhor num contexto de conflito digital", acrescenta Mazzola.

Em 2016, na União Europeia, registaram-se cerca de 4 mil ataques informáticos todos os dias.

Em alguns estados-membros, 50% de toda a criminalidade é digital.

E 80% de todas as empresas europeias enfrentaram pelo menos um incidente de segurança digital no ano passado.

Para a União Europeia, o desafio é estar sempre um passo à frente da tecnologia.