Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Lei polaca é "ferramenta de sensibilização nacional"

Lei polaca é "ferramenta de sensibilização nacional"
Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se as críticas à decisão de Varsóvia de avançar com o projeto lei que impede que os polacos sejam penalizados por colaboração com o regime nazi e rejeita a designação "campos de concentração polacos".

A euronews falou, em Budapeste, com o historiador húngaro László Karsai, que diz tratar-se de uma falsificação da História:

"É inaceitável para mim, como historiador e pessoa liberal, ameaçar alguém com a prisão, só porque exprime as suas opiniões, baseadas em dados de pesquisa. Os legisladores polacos adotaram a via turca: estão a falsificar a sua própria história. Na Turquia, pode obter-se 3 anos de prisão por dizer que houve um genocídio arménio na Turquia."

O jornalista húngaro András Domány é especializado em política polaca e considera que o governo em Varsóvia está a fazer uma instrumentalização do caso:

"Eles usam a História como uma forma de fazer política. Não é considerada uma ciência pelo governo polaco, é uma ferramenta de sensibilização nacional. Eles querem pôr fim a todos os debates acerca de como alguns polacos colaboraram com o regime nazi ou participaram na matança de judeus."

A questão também é sensível na Hungria: mais de meio milhão de judeus húngaros perderam a vida no Holocausto.