Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

O "cromo" que levou a solidariedade ao Polo Sul

O "cromo" que levou a solidariedade ao Polo Sul
Direitos de autor
Ângelo Felgueiras
Tamanho do texto Aa Aa

Ângelo Felgueiras recebe esta sexta-feira um voto de louvor na Assembleia da República, em Lisboa, três semanas depois de se tornar no primeiro português a completar uma expedição ao Polo Sul, atravessando a esquiar as paisagens tão belas como inóspitas da Antártida.

Eu basicamente sou um aventureiro e gosto muito disso, mas não sou nenhum herói

Ângelo Felgueiras piloto e aventureiro

Para além de divulgar a notícia da conquista do português, a euronews teve a oportunidade e o privilégio de entrevistar este "aventureiro solidário" (veja a entrevista integral no fim deste artigo e leia neste link). Alguns excertos:

"Nós chegámos a esquiar com menos 48 graus."

"Estamos num dos locais mais inóspitos e mais agrestes da terra. Eu costumo dizer que o único animal suficientemente estúpido para se meter ali é mesmo o homem."

South Pole explorer. Credit: Angelo Felgueiras

"Eu basicamente sou um aventureiro e gosto muito disso, mas não sou nenhum herói. Quem está na Acreditar todos os dias a apoiar os jovens, [...] esses é que são os heróis. Eu sou só o cromo que ajuda a dar visibilidade."

"Eu não sou um passarinho de gaiola, portanto não acredito que a minha carreira de aventureiro termine por aqui."

"A primeira prioridade na vida é ser feliz."

O aventureiro foi convidado para ir ao Palácio de Belém a 8 de fevereiro e, no dia 15, participa num evento na Associação Acreditar para marcar o Dia Internacional da Criança Doente Oncológica, que contará com a presença do presidente Marcelo Rebelo de Sousa.

Até lá, a campanha "Esquiar por uma Causa" (que conta com um grupo Facebook e uma conta Instagram) continua em aberto e o aventureiro é o primeiro a sublinhar que ainda estamos a tempo e que nenhuma contribuição é pequena.