EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Comité Olímpico Internacional contesta decisão do Tribunal Arbitral

Comité Olímpico Internacional contesta decisão do Tribunal Arbitral
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O COI pondera apresentar recurso ao Tribunal Federal suíço contra a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto de anular a suspensão, por uso de doping, a 28 dos 43 atletas russos que competiram nos Olímpicos de Sochi

PUBLICIDADE

O Comité Olímpico Internacional (COI) pondera apresentar recurso ao Tribunal Federal suíço contra a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), depois deste ter anulado a suspensão que o organismo olímpico tinha imposto, por uso de doping, a 28 dos 43 atletas russos que competiram nos Jogos Olímpicos de 2014 em Sochi.

O TAS, sediado em Lausana, na Suíça, considerou que as provas existentes eram insuficientes para sancionar por uso de doping estes 28 atletas. Outros 11 atletas russos viram também reduzida a pena: o TAS anulou a suspensão vitalícia que lhes fora aplicada pelo COI, proibindo porém a participação nos Jogos coreanos, uma vez que a prova produzida foi "suficiente para concluir uma violação das regras antidoping".

Para o presidente russo, Vladimir Putin, o Tribunal Arbitral decidiu bem:

"A decisão confima a posição que temos defendido: a grande maioria de nossos atletas estão limpos, não recorreram a doping - mas também temos de respeitar os nossos interlocutores", disse Putin durante uma visita de trabalho à cidade de Rostov-sobre-o-Don.

Moscovo tinha anunciado na quarta-feira a organização de uma competição para os desportistas russos proibidos de participar nos Olímpicos de Inverno.

COI contesta

Considerando que a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto pode ser "um golpe na luta contra o doping", o Comité Olímpico Internacional anunciou que vai "analisar os argumentos da decisão e ponderar ações futuras, inclusive um recurso ao Tribunal Federal suíço". Esta posição foi criticada pela secretária-geral da Câmara Alta do parlamento russo, Valentina Matvienko: 

"Eu leio que 'o Comité Olímpico Internacional lamenta a decisão tomada pelo Tribunal Arbitral do Desporto'. É tão óbvio agora que é impossível esconder. 'Lamenta' o quê? O COI põe em causa a decisão do Tribunal Arbitral, que foi criado exatamente para deliberar nesta questão?"

O COI esclarecera que a decisão da instância arbitral de Lausana não significa que estes atletas possam competir em Pyeongchang, pois o Comité Olímpico Russo está suspenso e os atletas russos só podem participar nos próximos Jogos de Inverno se convidados oficialmente pelo Comité Olímpico Internacional.

O organismo olímpico chefiado pelo alemão Thomas Bach proibiu a participação da Rússia nos Jogos PyeongChang 2018, mas deixou aberta a possibilidade de participação dos atletas da Rússia comprovadamente "limpos". Uma comissão independente criada para o efeito, já convidou 169 atletas russos a competir nos Jogos Olímpicos de Inverno com estatuto neutral, sob a bandeira e hino olímpicos e a inscrição “atleta olímpico russo”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"

Putin substitui ministro da Defesa. Shoigu será secretário no Conselho de Segurança da Rússia

Putin reconduz Mishustin no cargo de primeiro-ministro da Rússia