Última hora

Última hora

Uma Thurman, a última estrela a denunciar assédio de Harvey Weinstein

Em leitura:

Uma Thurman, a última estrela a denunciar assédio de Harvey Weinstein

Uma Thurman, a última estrela a denunciar assédio de Harvey Weinstein
Tamanho do texto Aa Aa

Uma Thurman quebrou finalmente o silêncio sobre Harvey Weinstein e denunciou o produtor por agressão sexual. Numa entrevista publicada este sábado no jornal The New York Times, a estrela de filmes como 'Pulp Fiction' e 'Kill Bill', ambos produzidos pela Miramax (a empresa de Weinstein), revelou que o produtor começou por se expor numa reunião num hotel em Paris.

"Não me senti ameaçada. Pensei que ele estava a ser superidiossincrático, como aquele tio excêntrico e doido", referiu. Mais tarde, noutro hotel em Londres, Uma Thurman contou que Weinstein tentou mesmo deitar-se sobre ela, mas que não chegou a ser violada.

"Ele prendeu-me. Tentou deitar-se sobre mim. Tentou mostrar-se nu. Fez todo o tipo de coisas desagradáveis", afirmou. A atriz conseguiu escapar e acabou mesmo por confrontá-lo: "Se fizeres aquilo que me fizeste a outras pessoas, vais perder a tua carreira, a tua reputação e a tua família, garanto-te". Posteriormente, viria a receber um pedido de desculpas.

Já no último outono, Uma Thurman tinha publicado um post no Instagram a mostrar-se satisfeita com a queda de Weinstein, deixando para mais tarde algumas revelações que veio finalmente trazer a público.

Agora, a atriz lamentou não ter falado mais cedo e de ter inadvertidamente contribuído para que Weinstein pudesse atacar outras mulheres. Uma Thurman, de 47 anos, junta assim a sua voz à longa lista de vítimas que geraram os movimentos MeToo e Time's Up, que fizeram cair em desgraça um dos homens mais poderosos de Hollywood.

Na conversa com o jornal, Uma Thurman acusa também Quentin Tarantino de a ter posto em risco de vida, com um acidente de automóvel na rodagem de 'Kill Bill'.

A colaboração da atriz com o realizador era uma das mais criativas do cinema americano, mas a relação acabou por deteriorar-se também por causa da proximidade de Tarantino com Weinstein, que produziu a maioria dos seus filmes.

Paralelamente, Uma Thurman contou que foi mesmo violada quando tinha 16 anos por um outro ator quase vinte anos mais velho do que ela.

"Tentei dizer que não, chorei, fiz tudo o que podia. (…) Quando cheguei a casa, lembro-me de estar em frente ao espelho e olhei para as minhas mãos e estava tão zangada por elas não estarem ensanguentadas ou magoadas", confessou.