Última hora

Última hora

Julgamento de Salah Abdeslam marcado pela sua ausência

Em leitura:

Julgamento de Salah Abdeslam marcado pela sua ausência

Julgamento de Salah Abdeslam marcado pela sua ausência
Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento de Salah Abdeslam retomou, mas sem o mesmo. Na passada segunda-feira, o único sobrevivente do comando jihadista responsável pelos ataques em Paris, fez saber que não pretende mais comparecer em tribunal, depois de proceder a uma profissão de fé no Islão e declarar não ter medo nem da Justiça, nem dos media.

O processo decorre sob condições de alta segurança no Palácio de Justiça de Bruxelas.

O advogado de Abdeslam, Sven Mary, salientou que pretende continuar a representar este francês de origem marroquina de 28 anos, apesar da sua ausência.

O seu alegado cúmplice, o tunisino Sofiane Ayari, compareceu sozinho à audiência. Ambos foram capturados em Molenbeek, em Bruxelas, depois de uma troca de tiros com a polícia alguns dias antes. As autoridades procuravam Abdeslam há 4 meses.

Entre as acusações deste processo está a "tentativa de assassinato de vários agentes". A Procuradoria solicitou 20 anos de prisão para cada um.