EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Trump quer professores armados

Trump quer professores armados
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Como impedir massacres nas escolas norte-americanas? O presidente Donald Trump tem a solução: armar os professores

PUBLICIDADE

No encontro de quarta-feira com sobreviventes do tiroteio da semana passada numa Escola Secundária em Parkland, no estado da Florida, no qual morreram 17 pessoas, Trump defendeu que os professores devem estar armados e treinados para disparar.

Há uma semana, Nikolas Cruz, um ex-aluno de 19 anos entrou na escola secundária em Parkland e começou a disparar. Uma das vítimas mortais foi o treinador Aaron Feis, que tentou proteger os alunos. Trump evocou este exemplo para dizer que se Feis tivesse uma arma teria podido matar o atirador:

"Um professor habituado a usar armas de fogo poderia ter rapidamente posto fim ao ataque. Os professores deveriam ter um treino especializado de uso de armas e as escolas deveriam deixar de ser zonas livres de armas. Os maníacos são cobardes e uma zona livre de armas é um convite a entrar e atacar, porque sabem que não vão ser alvejados."

Há já quem acuse Donald Trump de querer, com esta medida, arranjar mais clientela para a indústria do armamento. Os professores e os pais dos alunos não parecem encantados com a proposta do presidente:

"Sou contra a ideia de ter um professor armado na escola. Como todas as pessoas, os professores têm emoções, e este é um fator de peso", disse Brandon Thompson, professor de uma escola em Washington DC.

Uma crítica partilhada por Mark Barden, pai de um alunos mortos no massacre de 20 crianças e seis educadoras em 2012, na escola primária de Sandy Hook, em Newtown, Connecticut.

"São já suficientemente exigentes as responsabilidades dos professores na escola, não podemos impôr-lhes a terrível responsabilidade do uso de força letal para tirar uma vida. Ninguém quer ver um tiroteio numa escola e um sociopata perturbado que não hesitará em cometer um assassinato porque está decidido a suicidar-se no fim e não é um professor armado que o vai dissuadir. O palno deles é mesmo matar e suicidar-se", disse Barden.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"