Última hora

Última hora

A revolução do 5G

Em leitura:

A revolução do 5G

A revolução do 5G
Tamanho do texto Aa Aa

A conectividade do futuro está ao virar da esquina. Em 2020, o 5G será uma realidade acessível a todos. A rede de quinta geração tem sido central no Mobile World Congress, em Barcelona. Todas as empresas e fabricantes de telefones inteligentes querem estar prontos para oferecer 10 Gigabytes, por segundo, aos seus clientes, cada vez mais ligados...

"Para ligar todas as coisas, é preciso ter uma rede que seja capaz de aceitar... Estamos a prever 1 milhão de acessos por quilómetro quadrado. Então, é preciso ter muitos dispositivos conectados no mesmo local, e essa é a nova arquitetura e o novo algoritmo por detrás do 5G ", explica o presidente da Qualcomm Europa, Enrico Salvatori.

Uma rede móvel mais rápida, omnipresente e de baixa potência, mudará a maneira de estarmos no mundo...

Será possível controlar as nossas casas a partir de um telemóvel inteligente, ter uma aplicação para cuidar da nossa saúde, cidades inteligentes e, claro, indústria automóvel... Em 2020, 65% dos veículos estarão conectados, de alguma forma, à nuvem, aos nossos dispositivos ou uns aos outros.

O vice-presidente de Serviços Digitais e Modelos de Negócios da BMW, Dieter May, assegura que "o automóvel estará muito mais integrado na vida digital dos nossos clientes. Quer seja com os telemóveis ou os relógios inteligentes ou utilizando o Amazon Alexa. O automóvel será um desses pontos de toque digital com que vamos interagir de uma maneira diferente porque o veículo é um computador móvel muito poderoso "

A repórter da euronews, Cristina Giner, relata que "a implementação da tecnologia 5G tornou-se num objetivo estratégico para a União Europeia. Estima-se que gerará uma atividade económica de 130 mil milhões de euros por ano e 2,5 milhões de postos de trabalho, até 2025. Além disso, Bruxelas prevê criar um Observatório Europeu de 5G."