Última hora

Última hora

Professores universitários angolanos com subsídios em atraso

Em leitura:

Professores universitários angolanos com subsídios em atraso

Professores universitários angolanos com subsídios em atraso
Tamanho do texto Aa Aa

A direção do Sindicato de Professores do Ensino Superior (SINPES) de Angola diz que o Estado angolano não paga subsídios aos docentes universitários há mais de sete anos.

O secretário para informação do SINPES, Manuel da Silva Domingos, explicou que se tratam de subsídios de orientação de trabalhos de fim de curso que não são pagos pelos ministérios desde 2010.

O Sindicato fala mesmo em má-fé por parte do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, ao não esclarecer os motivos de incumprimentos.

O secretário do SINPES manifestou-se igualmente descontente pelo facto de o sindicato não ter sido convidado para apresentar a situação dos docentes universitários no ato central de abertura do ano académico 2018.

O ano académico de 2018 foi aberto a 26 de fevereiro, na província da Lunda Sul, pelo Presidente angolano, João Lourenço, que anunciou um crescimento superior a 20.000 vagas.

Segundo João Lourenço, apesar do crescimento do número de estudantes universitários no país ser significativo, Angola ainda “está aquém" dos valores recomendados pela União Africana.