Última hora

Última hora

Gregos exigem libertação de soldados detidos pela Turquia

Em leitura:

Gregos exigem libertação de soldados detidos pela Turquia

Gregos exigem libertação de soldados detidos pela Turquia
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 5 mil pessoas saíram à rua na cidade grega de Orestiada, este domingo, para exigir a libertação de dois soldados detidos pelas autoridades turcas. Os militares - um tenente e um sargento - foram detidos no início do mês depois de terem cruzado a linha fronteiriça que separa a Grécia e a Turquia.

As autoridades gregas argumentam que os soldados se perderam devido ao nevoeiro.

"É uma demonstração e um protesto para que os dois homens que se encontram detidos em Adrianópolis possam regressar a casa" refere um manifestante.

Uma ação de protesto organizada na cidade natal dos dois militares e que se estendeu à linha de fronteira com o país vizinho, desta vez, de bicicleta. Dezenas de ciclistas participaram na iniciativa para exigir a libertação dos dois gregos.

"É importante dizer que nós cultivamos o espírito de amizade e queremos mostrar isso com ações. A nossa mensagem é a de que queremos os nossos rapazes de volta o mais depressa possível" refere Christos Leventis, presidente do clube de ciclismo Resos.

Os militares gregos foram detidos por uma patrulha fronteiriça turca perto da povoação grega de Kastanies, a cerca de cinco quilómetros da cidade turca de Edirne e foi até que muitos decidiram pedalar, este domingo. O objetivo é pressionar Ancara para que deixe cair as acusações contra os militares acusados de "entrar numa zona militar proibida" e de "tentativa de espionagem militar."

Ioannis Karagiorgas/Euronews: "Estamos na fronteira de Kastanies. Os dois gregos foram detidos a cerca de 100 metros atrás do local onde me encontro e estão, agora, numa prisão de Adrianópolis, na Turquia."