A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mogherini diz que UE não reconhecerá eleições russas na Crimeia

Mogherini diz que UE não reconhecerá eleições russas na Crimeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia não reconhecerá as eleições presidenciais russas do próximo domingo na península ucraniana da Crimeia, anexada em 2014.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, confirmou isso mesmo, esta segunda-feira, em Kiev, onde esteve reunida com o presidente e o primeiro-ministro ucranianos. Disse que as sanções neste sentido são para manter e acrescentou que "a União Europeia é o parceiro e maior apoiante da Ucrânia no empenho para construir uma economia e democracia prósperas e estáveis."

Mogherini também reiterou a continuação do apoio à Ucrânia mas ressalvou que existe alguma frustração com a falta de progresso nas reformas estruturais empreendidas e na luta contra a corrupção na Ucrânia.

Falou ainda da decisão da russa Gazprom de interromper o abastecimento de gás à Ucrânia.

"Através do vice-presidente Maroš Šefčovič, a Comissão Europeia está, por estes dias, em conversações para tentar facilitar uma solução positiva da questão", sublinhou Mogherini.

Em fevereiro, o Tribunal de Arbitragem de Estocolmo obrigou a Gazprom a pagar mais de 2,5 mil milhões de euros à ucraniana Naftogaz, por falta de cumprimento de obrigações contratuais por parte da empresa russa.

A Gazprom disse não concordar com o veredicto.