Última hora

Última hora

Londres lança ultimato a Moscovo sobre espião envenenado

Em leitura:

Londres lança ultimato a Moscovo sobre espião envenenado

Londres lança ultimato a Moscovo sobre espião envenenado
Tamanho do texto Aa Aa

O governo da Rússia tem de se explicar o mais depressa possível sobre o caso de Serguei Skripal, o antigo espião envenenado com um gás nervoso, sob pena de ver cortadas as relações com o Reino Unido. O governo de Theresa May lançou um ultimato a Vladimir Putin para que dê explicações. As sanções podem implicar a expulsão de diplomatas ou um boicote, por parte da Inglaterra, do Mundial de Futebol deste ano, jogado na Rússia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, foi ainda mais duro e diz que vários países apoiam esta pressão sobre a Rússia: "O que aconteceu faz parte do padrão de comportamento do regime de Vladimir Putin. Vemos um apoio imprudente ao uso de armas químicas, seja na Síria ou no condado de Wiltshire, no nosso país. Sinto-me encorajado pela determinação dos países amigos que estão connosco", disse Johnson.

O envenenamento do antigo espião, tornado agente duplo a trabalhar para Londres, que esteve já preso em Moscovo, aconteceu na cidade de Salisbury, no sul de Inglaterra. A polícia está a passar a pente fino os locais por onde passou Serguei Skripal e diz que não há risco para a população. No entanto, os locais estão preocupados. Foram encontrados vestígios do gás nervoso em vários sítios.