Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Líderes europeus desiludidos com "esmola" de Trump nas tarifas

Líderes europeus desiludidos com "esmola" de Trump nas tarifas
Direitos de autor
John Thys/Pool via Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes da União Europeia (UE) ficaram desiludidos com o facto do Presidente norte-americano, Donald Trump, ter anunciado uma isenção temporária, em vez de permanente, para o bloco, no que toca ao aumento das tarifas aduaneiras sobre o aço e o alumínio.

"Não falamos sobre nada, por questão de princípio, quando nos apontam uma arma à cabeça"

Emmanuel Macron Presidente de França

"Podemos falar sobre tudo, por uma questão de princípio, com um país amigo que respeite as regras da Oorganização Mundial de Comércio. Não falamos sobre nada, por questão de princípio, quando nos apontam uma arma à cabeça", disse Emmanuel Macron, presidente de França, numa conferência de imprensa, no final da cimeira europeia, sexta-feira, em Bruxelas.

O governo de Washington decidiu, assim, colocar o bloco europeu e seis países aliados no resto do mundo (Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Coreia do Sul e México), numa espécie de "banho-maria" durante 40 dias.

"Parece-me altamente improvável que possamos cobrir todas as questões do debate com os nossos parceiros norte-americanos até ao dia 1 de maio e pedimos que a isenção seja permanente", afirmou Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia.

Depois de ter conseguido a isenção temporária numa deslocação à capital federal norte-americana, no início da semana, a comissária europeia para o Comércio, Cecilia Malmstrom, deverá liderar as próximas negociações.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, realçou que "temos defendido uma isenção para toda a UE, apesar do Presidente dos EUA ter anunciado apenas uma isenção temporária".

"No debate da manhã dissemos que queremos garantir que a isenção passa a permanente para a UE", acrescentou.

A Eurofer, associação europeia de industriais do aço, disse que o perigo para a UE não tinha desaparecido com a isenção temporária, e que a UE precisava de ter as suas próprias quotas ou tarifas para evitar ser inundada por aço de outros países que vão deixar de exportar para os EUA.

A Comissão Europeia ameaça com uma série de medidas se a Casa Branca não recuar: um processo na Organização Mundial do Comércio, medidas de salvaguarda do aço europeu e aumento das tarifas aduaneiras sobre alguns produtos importados dos EUA, para "reequilibrar" o comércio UE-EUA .

A corrspondente da euronews, Efi Koutsokosta, acrescenta que "os líderes comunitários apoiam a abordagem da Comissão Europeia de manter aberto o diálogo com os EUA para enfrentar o problema do excesso de produção de aço no mundo. Todos querem uma isenção permanente das tarifas dos EUA, mas muitos dizem que com Trump nunca nada é garantido".