Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Lágrimas e indignação pela tragédia no centro comercial russo

Lágrimas e indignação pela tragédia no centro comercial russo
Direitos de autor
REUTERS/Sergei Karpukhin
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Queremos a verdade, o governador de Kemerovo deve demitir-se, a Rússia será livre!" - gritos de ordem em Moscovo numa altura em que a dor dá lugar à indignação pela tragédia do incêndio na cidade siberiana de Kemérovo.

Um pouco por todo o país, milhares de pessoas renderam homenagem as 64 vítimas do fogo de domingo num centro comercial de Kemérovo.

A maior manifestação aconteceu na cidade onde aconteceu a tragédia que vitimou pelo menos 40 crianças. Aqui a indignação fica espelhada nos cartazes e nas palavras de ordem na concentração de milhares de pessoas.

Um homem conta como, impotente viveu os momentos da morte da filha. "Tentei entrar lá dentro mas os bombeiros agarrara-me e puxaram-me. Chamei-lhes nomes, chorei, falei com a minha filha pelo telefone e ela disse: papá, amo-te muito, estou a perder a respiração, vou desmaiar..."

Os investigadores tentam agora estabelecer com rigor as causas do sinistro. Os primeiros dados apontam para o facto do sistema de alarme anti-incêndio do centro comercial estar desligado há vários dias e que as portas dos cinemas no quarto andar estarem bloqueadas.A causa mais provável terá sido um curto-circuito.

Vladimir Putin declarou quarta-feira dia de luto nacional.