A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Quatro mortos em intervenção na Cidade de Deus

Quatro mortos em intervenção na Cidade de Deus
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos quatro pessoas morreram e oito foram detidas durante uma operação levada a cabo pela polícia na comunidade conhecida como Cidade de Deus, cidade do Rio de Janeiro.

A informação e os dados relativamente ao número de mortos foram avançados pelas autoridades, que explicaram que a operação ficou a dever-se à morte de um dos agentes enquanto patrulhava a zona.

O tiroteio fez com que a polícia decidisse fechar a chamada Linha Amarela, adjacente à favela, três vezes ao longo do dia, deixando condutores e passageiros dos transportes públicos sem conseguir abandonar o local.

Ao mesmo tempo, a polícia montou outra operação na comunidade conhecida como Lins, pelo que foi fechada ao tráfego uma das mais importantes artérias da região. O cerco durou durante aproximadamente duas horas.

Durante a intervenção, grupos de jovens, quase todos rapazes, bloquearam as ruas à volta da Cidade de Deus e ergueram barricadas, que foram depois removidas pela polícia.

Apreensão de armas e drogas

As autoridades dizem ter apreendido várias armas e droga para ser vendida.

A comunidade conhecida como Cidade de Deus, famosa pelo filme brasileiro com o mesmo nome, é tida como uma das mais violentas favelas do Rio de Janeiro.

A "cidade maravilhosa" vive tempos de tensão, com um agravamento da violência, à medida que grupos ligados ao crime e ao tráfico lutam pelo domínio de certas zonas da metrópole, a segunda maior do Brasil em termos de população, depois de São Paulo.

Existem também milícias e grupos armados, formados, em muitos casos, por antigos agentes da polícia, que contribuem para o aumentar da violência.

Em fevereiro deste ano, o Governo Federal lançou um decreto para reforçar a presença das forças de ordem no Rio de Janeiro. Foram lançadas operações de força para lutar contra o crime e violência, com a presença de milhares de agentes e elementos das diferentes polícias e mesmo do Exército.