Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Palestinianos revoltam-se e pedem intervenção internacional

Palestinianos revoltam-se e pedem intervenção internacional
Direitos de autor
REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois dos confrontos, a revolta.

24 horas após o dia mais sangrento no conflito israelo-palestiniano desde 2014, em que pelo menos 59 pessoas morreram e quase 3000 ficaram feridas, as autoridades palestinianas insurgiram-se contra Israel e os Estados Unidos.

No epicentro da escalada de violência no território está a inauguração esta segunda-feira da nova embaixada americana em Jerusalém, que saiu de Telavive por decisão do presidente dos EUA, Donald Trump.

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, declarou três dias de luto pelas vítimas e o movimento Hamas aponta a responsabilidade dos últimos acontecimentos à mudança da embaixada norte-americana.

"Isto não é uma embaixada, é um posto avançado dos Estados Unidos. Antes, tínhamos um posto avançado israelita com o apoio americano, mas agora temos um posto avançado americano em Jerusalém Oriental", afirmou Abbas.

A comunidade internacional, liderada por França e Reino Unido, apelou à contenção em Gaza. No entanto, o Hamas já garantiu que os palestinianos não se vão resignar.

"Dizemos claramente e que todo o mundo nos oiça: os grupos de resistência, principalmente as Brigadas Hamas e Qassam, não serão pacientes diante da opressão sionista que mata o nosso povo e destrói o dia e a noite", declarou Khalil al-Hayya, um alto representante do Hamas.

A reação palestiniana já se fez sentir também a nível formal. Os países árabes, em articulação com o embaixador palestiniano para as Nações Unidas, Riyad Mansour, exigiram uma reunião de emergência ao Conselho de Segurança da ONU para pedir a intervenção da comunidade internacional.