Última hora

Última hora

UE mantém empenho na solução de dois estados

Em leitura:

UE mantém empenho na solução de dois estados

Confrontos em Gaza
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 60 mortos foi o balanço de um dia de confrontos entre israelitas e palestinianos.
Os confrontos ocorreram na segunda-feira na Faixa de Gaza no mesmo dia em que os Estados Unidos inauguraram a sua embaixada em Jerusalém.

"O verdadeiro papel da Europa é começar por reconhecer o estado da Palestina"

Abdalrahim Alfarra Embaixador palestiniano para a UE, Bélgica e Luxemburgo

A violência suscitou a condenação da comunidade internacional com destaque para as Nações Unidas, Reino Unido, França, Bélgica, Rússia, entre outros.

Israel contudo defendeu as ações, decisão igualmente apoiada pelos Estados Unidos.

Falando a partir de Bruxelas na segunda-feira, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, reiterou a necessidade de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e do estado da Palestina.

Do lado palestiniano, o representante diplomático para a União Europeia, Bélgica e Luxemburgo adianta que a Europa devia assumir um papel mais ativo.

"A União Europeia pode assumir o papel de mediador honesto entre palestinianos e israelitas a fim de se chegar à paz. O verdadeiro papel da Europa é começar por reconhecer o estado da Palestina", afirma Abdalrahim Alfarra, embaixador palestiniano para a UE, Bélgica e Luxemburgo.

Ao nível do Parlamento Europeu, a eurodeputada Maria Arena (Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu ) afirma que neste momento é necessária uma nova estratégia geopolítica.

"A União Europeia, os 28 estados-membros, têm dificuldade em falar a uma só voz no que toca ao conflito israelo-palestiniano e, em particular, à atitude de Israel para com os palestinianos e especialmente os palestinianos de Gaza. A Europa sozinha não poderá substituir a política norte-americana. É por isso que são necessárias novas estratégias geopolíticas", acrescenta a eurodeputada.

Nas declarações emitidas na segunda-feira, Federica Mogherini reiterou a posição europeia afirmando que mantém o empenho na solução de dois estados com Jerusalém como capital comum.