Última hora

Última hora

Partidos antissistema italianos apresentam proposta de formação de governo

Partidos antissistema italianos apresentam proposta de formação de governo
Tamanho do texto Aa Aa

Os dois maiores partidos antissistema italianos chegaram a acordo para formar governo. Os movimentos, que foram os mais votados nas eleições de 4 de março, devem agora encontrar-se com o Presidente da República italiano para apresentar a proposta.

Matteo Salvini, líder da Liga, antiga Liga do Norte, garante que o grande objetivo é responder às exigências dos eleitores, que querem menos impostos e mais segurança.

Os apoiantes do partido tiveram de aprovar esta proposta de formação de governo e garantem que estes movimentos representam o povo e novas ideias para o país.

Além disso, acreditam que Matteo Salvini é um homem de palavra e vai cumprir as promessas.

Os apoiantes do Movimento 5 Estrelas também aprovaram a proposta de formação de governo na sexta-feira. Para responder às perguntas cidadãos, instalaram pontos de informação nas ruas das cidades.

Mas este possível governo está a assustar os mercados financeiros e provocou mesmo a desvalorização do euro.

Os dois partidos têm propostas tão polémicas como a expulsão dos imigrantes ilegais e uma descida dos impostos para os 15% a 20% sobre os rendimentos de pessoas singulares e empresas.

Querem ainda criar um rendimento mínimo de cidadania de 780 euros mensais e propõe subvenções especiais para creches que recebam exclusivamente filhos de famílias italianas.

O professor de relações internacionais Vittorio Parsi acredita que a União Europeia enfrenta dois riscos: "o risco de especulação que pode afetar o mercado italiano, que é um mercado substancialmente grande. O especialista diz que, por outro lado, um efeito oposto: se esta solução de governo funcionar e não colapsar, pode servir de ensaio político e até ser copiada por outros país."