"Que coragem! Bravo a este jovem do 18.° (distrito) pelo ato de coragem"

De migrante clandestino a herói francês em meio minuto

Mamoudou Gassama, um imigrante clandestino de 22 anos, deixou o abrigo onde tem ficado desde que chegou em setembro a frança e ia a caminho dum restaurante onde esperava poder comer enquanto assistia à final da Liga dos Campeões. Olhou para cima, no 18.° "arrondissment" (distrito) de Paris, e viu uma criança empoleirada na parte exterior da varanda de um quarto andar. Qual "homem-aranha" em ação, o maliano nem hesitou escalou o edifício e em 30 segundos apenas colocou a criança em segurança. O presidente Emmanuel Macron reconheceu-lhe o feito e prometeu ajuda-lo a conseguir a cidadania francesa e um trabalho como bombeiro.

Mamoudou Gassama, um imigrante clandestino de 22 anos, deixou o abrigo onde tem ficado desde que chegou em setembro a frança e ia a caminho dum restaurante onde esperava poder comer enquanto assistia à final da Liga dos Campeões. Olhou para cima, no 18.° "arrondissment" (distrito) de Paris, e viu uma criança empoleirada na parte exterior da varanda de um quarto andar. Qual "homem-aranha" em ação, o maliano nem hesitou escalou o edifício e em 30 segundos apenas colocou a criança em segurança. O presidente Emmanuel Macron reconheceu-lhe o feito e prometeu ajuda-lo a conseguir a cidadania francesa e um trabalho como bombeiro.