Última hora
This content is not available in your region

Comissão Europeia promete retaliação aos EUA

Comissão Europeia promete retaliação aos EUA
Tamanho do texto Aa Aa

Um "mau dia para o comércio global".

Foi assim que o presidente da Comissão Europeia começou por reagir ao aumento das tarifas aduaneiras de 25% para o aço e 10% para o alumínio que os Estados Unidos da América vão aplicar à importação proveniente da União Europeia, Canadá e México,a partir de 1 de junho.

Jean-Claude Juncker considera que as medidas económicas que Trump quer implementar são de um "protecionismo, puro e simples", ao qual a Comissão Europeia se prepara para retaliar.

"Vamos imediatamente apresentar queixa à Oraganização Mundial de Comércio e, nas próximas horas, vamos apresentar contra-medidas. O que eles fazem, nós podemos fazer exatamente o mesmo. É totalmente inaceitável que um país possa impor medidas unilaterais no que diz respeito ao comércio", declarou o presidente da Comissão Europeia.

A ameaça de Juncker tem em vista produtos específicos que os Estados Unidos importam da Europa, como calças de ganga e motas.

A indústria siderúrgica é um importante setor económico para a União Europeia, empregando diretamente 320 mil pessoas. Anualmente produz 170 milhões de toneladas de matéria-prima, que provêm de mais de 500 unidades.

Os Estados Unidos da América são o segundo maior destino da produção europeia, logo a seguir à Turquia, tendo importado, no ano passado, 4,milhões e 900 mil toneladas de aço da União Europeia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.