EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Irão anuncia mais enriquecimento de urânio

Irão anuncia mais enriquecimento de urânio
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Numa carta enviada à Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), o Irão anunciou a intenção de retomar o programa de enriquecimento de Urânio, mas afirma que a decisão não põe em causa o acordo com os países europeus

PUBLICIDADE

O Irão notificou a Agência Internacional de Enrgia Atómica (AIEA) da intenção de aumentar a sua capacidade de enriquecimento de urânio. A carta foi enviada esta segunda-feira para a sede da agência, em Viena, mas, segundo o vice-presidente iraniano, Ali Akbar Salehi, esta medida "não põe em causa as negociações com os países europeus".

O anúncio surge no momento em que o primeiro-ministro israelita prossegue a ofensiva na Europa para criar uma frente comum contra o regime de Teerão. Como Angela Merkel, Emmanuel Macron insiste na necessidade de manter o acordo assinado em 2015 com o Irão.

A nossa correspondente em Paris, Anelise Borges, recorda que Benjamin Netanyahu defende que "não faz sentido lutar por este acordo agora que os Estados Unidos sairam. Em vez disso, é preciso olhar para a ameaça nuclear que o Irão representa para o mundo".

O enriquecimento de urânio permite produzir combustível para as centrais nucleares de produção de eletricidade, pode ter aplicações civis, como no domínio da medicina, mas, altamente enriquecido e em quantidade suficiente, permite também fabricar bombas atómicas.

Teerão sempre disse que o seu programa nuclear era unicamente civil e pacífico, apesar das acusações em contrário dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Irão: Acordo nuclear está nos "cuidados intensivos"

O "carniceiro de Teerão": como será lembrado o presidente iraniano Ebrahim Raisi?

"Irão não é totalmente transparente" sobre programa nuclear, avisa ONU