Última hora

Última hora

A visita da Euronews aos militantes do Movimento Cinco Estrelas de Basilicata

Em leitura:

A visita da Euronews aos militantes do Movimento Cinco Estrelas de Basilicata

A visita da Euronews aos militantes do Movimento Cinco Estrelas  de Basilicata
Tamanho do texto Aa Aa

Saímos de Nápoles a caminho de Basilicata, uma região rica em recursos naturais mas que enfrenta dias difíceis nos últimos anos.

Falámos com Sérgio Grujic, um condutor de camiões e militante activo do partido Movimento Cinco Estrelas, tal como toda a sua família, para saber a sua opinião sobre o partido.

“O partido olha para o futuro, para o meio-ambiente, para as escolas públicas, para a provisão de água pública, para a economia circular. O partido é o futuro. Está próximo dos cidadãos, ouve os cidadãos,” acredita.

Relativamente á sua opinião sobre a aliança entre o Movimento Cinco Estrelas e a Liga, respondeu-nos "vejo-a como um acordo matemático. Não concordo com todas as posições da Liga, em particular com o método de Matteo Salvini, as suas posições de extrema-direita. O extremismo nunca funcionou bem,” acrescentado “a política hoje não está a decidir o meu futuro, mas a decidir o futuro dos meus filhos. E eles têm que poder compreender o mundo como este se vai tornar no futuro e que políticas serão do seu interesse."

Quanto á questão da imigração acha que "a imigração tem que ser controlada. Os que têm direito podem ficar, os que não têm que ir para casa. Não podemos ter criminosos por todo o lado."

Outra militante do partido explicou. "Pessoas comuns como nós têm que resolver problemas diários e nós encontrámos a única esperança de os resolver no Movimento Cinco Estrelas, que oferece soluções de bom senso."

Em relação ao estado do país observou que "a dívida italiana é a terceira maior do mundo, não da Europa mas do mundo, e não foi criada pelos cidadãos."

As pessoas que agora votam no Movimento Cinco Estrelas costumavam votar noutros partidos, de esquerda ou de direita, porque o partido atrai pessoas com interesses diferentes, sejam as desigualdades sociais ou as questões do meio-ambiente, e a região de Basilicata tem muitos problemas nesse sentido.

Ao fechar a conversa, Sérgio Grujic despediu-se concluíndo "como dizemos na gíria dos militantes do partido, vamos por as coisas no lugar e manter elevado o espírito."