EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Luis Enrique sucede a Hierro na seleção de Espanha

Luis Enrique sucede a Hierro na seleção de Espanha
Direitos de autor REUTERS
Direitos de autor REUTERS
De  João Paulo Godinho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O antigo treinador de Barcelona, Celta de Vigo e Roma tem a missão de levar a seleção espanhol ao Europeu de 2020.

PUBLICIDADE

Luis Enrique, ex-treinador do Barcelona, foi oficializado esta segunda-feira pela Real Federação Espanhola de Futebol como o novo selecionador de Espanha para os próximos dois anos.

Para trás fica a curta passagem de Hierro pelo comando da seleção durante o Mundial 2018 - no qual 'La Roja' caiu nas grandes penalidades dos oitavos de final com a anfitriã Rússia -, depois da polémica demissão de Julen Lopetegui antes da competição por causa do anúncio da sua saída para o Real Madrid.

O presidente da federação, Luis Rubiales, anunciou que esta foi uma decisão unânime e elogiou Luis Enrique.

"Foi relativamente simples chegar a um acordo porque ele queria ser selecionador espanhol. Teve ofertas tremendamente importantes, financeiramente era impossível chegarmos a esses números e ele abdicou de muito dinheiro, senão teria sido impossível", disse.

Aos 48 anos, Luis Enrique assume pela primeira vez as rédeas de uma seleção pela qual fez mais de 60 jogos como internacional.

No currículo como técnico constam ainda três anos de sucesso à frente do Barça, no qual conquistou uma Liga dos Campeões, dois campeonatos e três Taças do Rei, bem como passagens pelo Celta de Vigo e pela Roma.

A caminhada para o Europeu de 2020, que pela primeira vez será disputado em vários países em simultâneo, é o grande objetivo de Luis Enrique à frente da seleção espanhola, campeã do Mundo em 2010 e campeã europeia em 1964, 2008 e 2012.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Real Madrid é campeão antecipado da LaLiga

Justiça espanhola pede quase cinco anos de prisão para Carlo Ancelotti por fraude fiscal

Dani Alves considerado culpado de violação de uma mulher numa discoteca em Espanha