Última hora

Última hora

David Beckham distinguido na UEFA à imagem de Eusébio

Em leitura:

David Beckham distinguido na UEFA à imagem de Eusébio

David Beckham sucede a Francesco Totti em prémio ganho por Eusébio
@ Copyright :
REUTERS/Beawiharta/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

David Beckham foi eleito este ano para receber o Prémio Presidente da UEFA.

O antigo capitão da seleção inglesa é considerado pelo líder da UEFA como um "verdadeiro ícone futebolístico da sua geração".

"O Prémio Presidente reconhece feitos notáveis, excelência profissional e qualidades pessoais exemplares. Escolhi David Beckham para ser o contemplado com o prémio deste ano porque tem sido um embaixador global do futebol, promovendo a modalidade e os seus valores pelo Mundo. Os seus esforços humanitários incansáveis, que ajudaram a vida de inúmeras crianças, também devem ser elogiados", destacou Aleksander Čeferin.

Esta distinção começou em 1998 e, embora tenha por princípio focar-se "nos verdadeiros protagonistas, os jogadores", o primeiro agraciado foi o antigo Presidente da Comissão Europeia Jacques Delors.

Em 1999, 2015 e 2016 não houve eleição do Prémio Presidente da UEFA. Pelo meio, Eusébio foi um dos graciados, em 2009, e é até hoje o único português a ter recebido esta distinção.

Beckham tornou-se uma estrela mundial enquanto jogador do Manchester United e do Real Madrid. Pendurou as botas no final de uma curta passagem pelo Paris Saint-Germain após uma segunda passagem pelos LA Galaxy, na MLS, à qual vai manter-se ligado como presidente de uma nova equipa em Miami que deverã começar a competir em 2020 na primeira liga dos Estados Unidos.

Aos 43 anos, o inglês vai receber o Prémio Presidente da UEFA no Mónaco, no final deste ano, sucedendo ao italiano Francesco Totti.

Vencedores do Prémio Presidente da UEFA

1998: Jacques Delors (Comissão Europeia, França);
1999: (Não houve prémio);
2000: Guy Roux (França);
2001: Juan Santisteban (Espanha);
2002: Bobby Robson (Inglaterra);
2003: Paolo Maldini (Itália);
2004: Ernie Walker (Escócia);
2005: Frank Rijkaard (Holanda);
2006: Wilfried Straub (Alemanha);
2007: Alfredo Di Stéfano (Espanha);
2008: Bobby Charlton (Inglaterra);
2009: Eusébio (Portugal);
2010: Raymond Kopa (França);
2011: Gianni Rivera (Itália);
2012: Franz Beckenbauer (Alemanha);
2013: Johan Cruyff (Holanda);
2014: Josef Masopust (República Checa);
2015: (Não houve prémio);
2016: (Não houve prémio);
2017: Francesco Totti (Itália)
2018: David Beckham (Inglaterra).