EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mais de dois milhões voltaram a atirar pedras a Satanás

Caminhos para o "apedrejamento de Satanás" em Mina
Caminhos para o "apedrejamento de Satanás" em Mina Direitos de autor REUTERS/Zohra Bensemra
Direitos de autor REUTERS/Zohra Bensemra
De  Francisco Marques com reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O "apedrejamento" é a etapa mais perigosa da habitual peregrinação muçulmana a Meca, na Arábia Saudita. Veja porquê:

PUBLICIDADE

Mais de dois milhões muçulmanos participaram terça-feira em Mina, na Arábia Saudita, no tradicional ritual do "apedrejamento de Satanás" ou do "diabo", como também é apelidada esta etapa da peregrinação a Meca, o último dos cinco pilares do Islão.

O "apedrejamento" é uma das mais perigosas etapas da peregrinação muçulmana, conhecida como "Hajj". Há três anos, cerca de duas mil pessoas perderam a vida em Mina, esmagadas ou sufocadas, após um tumulto num dos túneis ter provocado o pânico e uma fuga descontrolada.

Após a tragédia, as autoridades sauditas redesenharam a área do ritual no monte Jamaraat.

Este ano, mais de 100 mil seguranças e pessoal médico foram mobilizados para assegurar a tranquilidade num ritual que envolve homens e mulheres oriundos de mais de 160 países, incluindo do Irão, país cujo governo boicotou oficialmente a participação devido a divergências com o reino saudita.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O apedrejamento de Satanás no hajj

Muçulmanos convergem em Meca para o Hajj

Peregrinação a Meca