Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

A reação da Rússia às acusações de Londres

A reação da Rússia às acusações de Londres
Tamanho do texto Aa Aa

No dia em que o Reino Unido acusou os serviços de inteligência russos da autoria do envenenamento com Novichok, com a validação do Governo russo, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova, foi convidada pela televisão russa para comentar o caso em prime time.

"Insistimos que nos sejam dadas todas as informações e todos os dados sobre este caso. E a Rússia ainda está, apesar de todo o desrespeito e falta de vontade de cooperar por parte do Reino Unido, disposta a colaborar. Queremos que Londres saiba", afirmou Zakharova.

A Euronews entrevistou acerca deste caso um professor universitário que tem sido também conselheiro do Ministério russo dos Negócios Estrangeiros.

"Certamente, alguns serviços secretos estão a jogar os seus jogos e podem matar... às vezes acontece. Mas ninguém ao nível político pode tomar uma decisão dessas. Estou completamente seguro disto", disse Aleksey Podberezkin.

"Não me parece que a Rússia faça alguma coisa. A posição dos nossos serviços secretos é que não reagimos. Não dizemos nem que sim, nem que não. Não tomamos quaisquer decisões. Não damos quaisquer passos. O que é mais importante na realidade é que todos os dias vemos tentativas de deteriorar as relações entre o Reino Unido e a Rússia. E usualmente isto é uma iniciativa britânica", acusou Podberezkin.