A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eurogrupo reconhece bom desempenho da economia portuguesa

Foto família Eurogrupo Viena
Foto família Eurogrupo Viena
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os resultados da missão de acompanhamento a Portugal após o programa da troika foram um dos temas debatidos no Eurogrupo desta sexta-feira, em Viena.

Reunidos na Áustria, os ministros das finanças dos países da moeda única reconheceram o bom desempenho da economia portuguesa, mas ainda há reformas a fazer como revelou o Presidente do Eurogrupo e ministro português das Finanças, Mário Centeno.

"A missão testemunhou um bom desempenho da economia portuguesa. Olhando para o futuro e dado os riscos externos, a resiliência da economia aos choques deve continuar a ser reforçada e a divida pública a ser reduzida."

Itália está a tornar-se numa grande preocupação do Eurogrupo. A dívida pública do país já ultrapassou os 132% do Produto Interno Bruto (PIB) e é a segunda maior da zona euro, depois da Grécia.

As contas do país agravam-se e a coligação de governo está sob pressão popular para cumprir as promessas eleitorais que, em vez de cortes, implicam mais despesa. A proposta de orçamento para o próximo ano de Itália é aguardada com expectativa no Eurogrupo, como admitiu o Ministro austríaco das Finanças, Hartwig Loger.

"Tenho esperança que a Itália apresente nos próximos dias uma proposta de orçamento para 2019 adequada e razoável".

Esta foi a primeira reunião do Eurogrupo desde que terminou o programa de assistência financeira à Grécia.