Última hora

Última hora

Tsipras alerta para a ameaça da extrema-direita

Em leitura:

Tsipras alerta para a ameaça da extrema-direita

Tsipras alerta para a ameaça da extrema-direita
Tamanho do texto Aa Aa

No Parlamento Europeu, em Estrasburgo, falou-se de futuro, do velho continente, e Alexis Tsipras deixou um alerta.

O primeiro-ministro grego sublinhou que a Europa precisa de reconhecer o falhanço de algumas políticas. Só assim, no entender de Tsipras, será possível deter o progresso da extrema-direita e a ameaça do "monstro do populismo."

"A Europa tornou-se mais tecnocrática e centrada em estados nacionais. As decisões cruciais tomaram-se à porta fechada, em encontros de grupos informais, sem responder aos cidadãos europeus ou estar perto deles. Tivemos instituições tecnocratas, como a troika, que guardou as chaves da dominação económica sem responder a pessoa alguma", disse o chefe de Governo.

Tsipras manifestou-se no Parlamento Europeu pela primeira vez desde 2015 quando a Grécia estava debaixo de fogo, em plena crise financeira.

"Quero deixar um alerta. A falha da União Europeia em dar respostas democráticas e funcionais aos desafios modernos resultará, inevitavelmente, no triunfo do chauvinismo e no renascimento dos antagonismos nacionalistas. Fará da Europa um continente fragmentado, sem unidade, coerência, sem um papel internacional e perspetivas", acrescentou.

Com as eleições europeias do ano que vem como pano de fundo, o primeiro-ministro grego apelou a que não se permita que "o ideal europeu seja asfixiado pelo neoliberalismo e pelo pesadelo da extrema-direita."