Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Discurso do Estado da União de Jean-Claude Juncker: as expectativas da Itália

Discurso do Estado da União de Jean-Claude Juncker: as expectativas da Itália
Tamanho do texto Aa Aa

Todos os anos, em setembro, o presidente da Comissão Europeia faz um discurso sobre o Estado da União, fazendo o balanço dos resultados do ano anterior e apresentando as prioridades para o ano seguinte.

Para a Itália, a migração será certamente um dos principais pontos do discurso de hoje de Jean-Claude Juncker pois é uma questão que preocupa todos os estados-membros. No entanto, a migração foi também o tema do seu discurso do ano passado, quando o contexto político na Itália era diferente, já que o país era governado por uma força do centro-esquerda liderada por Paolo Gentiloni, e nesse discurso o presidente da Comissão Europeia afirmou que a Itália estava a "salvar a honra" da União Europeia ao resgatar migrantes no Mar Mediterrâneo.

No espaço de um ano, as coisas mudaram dramáticamente, pelo menos para a Itália. O novo governo no poder é uma coligação de forças da extrema-direita e um movimento de contestação, cujo sucesso se deve em ambos os casos a uma retórica anti-imigrantes.

Para além da postura hostil do presente governo italiano face a imigrantes que chegam à costa italiana, não foi encontrada ainda uma solução a nível europeu para o problema da crise migratória.

Por isso, na Itália espera-se uma abordagem mais prática por parte de Jean-Claude Juncker, com propostas para regras mais eficazes de desembarque, resdistribuição e rejeição de migrantes no espaço europeu, ou seja, um plano de implementação do acordo celebrado pelos líderes europeus na última cimeira de Junho em Bruxelas.