EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Discurso do Estado da União: reações na Itália

Discurso do Estado da União: reações na Itália
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Jean-Claude Juncker afirma que a chegada de migrantes diminuiu desde 2015.

PUBLICIDADE

Na Itália, a migracão é um dos problemas mais sensíveis e existe uma percepção equivocada do fenómeno, já que em comparação, por exemplo, à Alemanha ou à Áustria, o número de imigrantes per capita no país é inferior. O problema mais premente é a pressão política por parte dos média e a opinião pública sobre a migração.

No seu discurso, Jean-Claude Juncker frisou que a chegada de migrantes através do Mediterrâneo e dos países a leste diminuíu desde 2015, o que significa que o ponto mais alto da crise migratória está agora ultrapassado.

A Itália está a tentar alcançar compromissos no tema da migração através de acordos bilaterais com outros países, como por exemplo com a Alemanha. O ministro do interior italiano Matteo Salvini afirmou que até sexta-feira um novo acordo entre os dois países será concluído, com base no qual a Itália poderá proceder à rejeição automática de imigrantes registados na Itália e a Alemanha receberá imigrantes que chegam à costa italiana.

Para além do esforço bilateral de negociações, a Itália continua a fazer pressão para soluções a nível europeu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Lampedusa está sobrecarregada depois de receber mais de 1000 migrantes em 24 horas

Salvini julgado por recusar desembarque de migrantes: "Orgulhoso do que fiz"

A crise dos migrantes na fronteira franco-italiana