Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Israel atribui responsabilidades a Assad e Hezbollah

Israel atribui responsabilidades a Assad e Hezbollah
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Num raro exercício de comunicação sobre as operações na Síria, Israel já veio lamentar o abate do avião militar russo, junto a Latakia, que vitimou mortalmente os quinze membros da tripulação. Recordamos que o aparelho foi atingido pelas baterias antiaéreas sírias numa altura em que a zona estava a ser atacada pela aviação israelita.

Vladimir Putin reagiu, evocando um outro episódio ocorrido em 2015. "Na altura, o avião turco abateu o nosso avião de forma consciente. Desta vez, parece que estamos perante uma sequência trágica e acidental de circunstâncias. A resposta vai consistir num reforço da segurança das tropas no terreno na Síria. Tomaremos medidas que serão bastante visíveis para toda a gente", declarou o presidente russo.

Perante as acusações de que o avião russo terá sido utilizado como uma espécie de escudo, as forças israelitas lançaram então um comunicado alegando que a responsabilidade pertence ao regime de Bashar al-Assad, ao Irão e ao Hezbollah, para o qual estaria a ser transferido armamento destinado a atacar Israel.

Os analistas militares russos evocam a possibilidade de se tratar de uma provocação relacionada com o acordo entre a Rússia e a Turquia, que consiste em criar uma zona tampão em Idlib, na Síria. O ministro da Defesa, Serguei Shoigu, afirma que a missão do aparelho russo era recolher informações sobre a localização dos drones dos combatentes no terreno.