Última hora

Última hora

Memórias de guerra e guerras esquecidas

Em leitura:

Memórias de guerra e guerras esquecidas

Memórias de guerra e guerras esquecidas
Tamanho do texto Aa Aa

A guerra que eclodiu na Ucrânia, em 2014, pode parecer congelada quando comparada a outros conflitos, mas está longe disso, segundo Yevheniia Hasai, uma estudante cuja família teve de fugir da cidade de Donetsk, um dos bastiões independentistas.

Perdi a minha cidade natal, perdi contato com muitos dos meus amigos e dos meus parentes

Yevheniia Hasai Estudante, 24 anos, nacional da Ucrânia

"Todos os dias perdemos cidadãos do nosso país, portanto, não podemos esquecê-los. Perdi a minha cidade natal, perdi contato com muitos dos meus amigos e dos meus parentes", disse a jovem de 24 anos, que agora estuda Inglês, na Lituânia.

Há décadas que a guerra marca a vida da família de Yevheniia, que foi convidada pela Casa da História Europeia, em Bruxelas, para a inauguração da exposição "Traços inéditos".

A mostra apresenta objetos pessoais de 17 estudantes europeus e Yevheniia trouxe uma fotografia do casamento dos avós, em 1939, no início da Segunda Guerra Mundial.

As histórias de guerra dos jovens foram ilustradas pelo artista Guglielmo Manenti.

"Espero que os políticos ajudem a resolver este conflito e ajudem a Ucrânia a tornar-se membro da comunidade europeia, talvez muito em breve, para que muitos jovens ucranianos possam viajar para a Europa", disse a jovem à euronews.

A exposição faz parte do Ano Europeu do Património Cultural e pode ser vista até 14 de outubro.