Última hora

Última hora

Implantes elétricos ajudam paralisados a andar

Em leitura:

Implantes elétricos ajudam paralisados a andar

Implantes elétricos ajudam paralisados a andar
Tamanho do texto Aa Aa

Há uma nova esperança para pessoas que ficam paralisadas após acidentes. Os estudos e testes que estão a ser desenvolvidos em várias universidade norte-americanas são bastante animadores.

Jered Chinnock estava paralisado da cintura para baixo após um acidente de moto de neve, em 2013. Mas, cinco anos depois, consegue, finalmente, dar os primeiro passos. É um dos três pacientes - todos paralisados da cintura para baixo - que consegue voltar a andar, após a implantação de um estímulo elétrico na medula espinal.

Os médicos dizem que o dispositivo, implantado abaixo da zona da lesão, ajuda os sinais perdidos do cérebro a atingir os músculos das pernas.

O Dr. Kendall Lee, neurocirurgião da Clínica Mayo que acompanha Jered explica: "Fomos capazes de estimular diretamente a própria medula espinhal e acreditamos que foi muito importante recuperar o controle volitivo ou o controle voluntário".

O estudo sobre estes casos foi publicado no New England Journal of Medicine.

A doutora Carla Fischer do centro de estudos médicos Langone Health da Universidade de Nova Iorque está otimista e diz que "os resultados do estudo são muito encorajadores. Vamos ter que ver até onde vão, mas dão esperança a algumas pessoas com lesões na medula espinal".

Os resultados conseguem-se com o implante, mas também com muita força de vontade e muito trabalho por parte dos pacientes, como conta Jered: "Faço exercícios no ginásio todos os dias, cinco ou seis dias por semana, durante cerca de duas horas por dia e a rapariga que me ajuda é agora a minha mulher e obriga-me a trabalhar muito".