Última hora

Última hora

Visita controversa de Erdogan à Alemanha

Em leitura:

Visita controversa de Erdogan à Alemanha

Visita controversa de Erdogan à Alemanha
Tamanho do texto Aa Aa

Vários milhões de pessoas com raízes turcas vivem na Alemanha, o que criou vínculos fortes entre os dois países. Mas, nos últimos anos, as relações azedaram.

No dia 28 de setembro, Recep Tayyip Erdoğan visitará a Alemanha. Isso significa que o presidente turco está de volta às boas graças de Merkel? foi a questão que colocámos a Kristian Brakel, chefe da Fundação Heinrich Böll na Turquia.

“Há uma diferença entre a forma como ele (Erdogan) é visto e a importância das relações entre a Alemanha e a Turquia para o governo alemão. Este é um relacionamento que eles querem manter, independentemente da pessoa de Erdogan ", afirma.

Merkel provavelmente insistirá na libertação dos jornalistas e ativistas alemães presos na Turquia. O acordo de 2016 para limitar o fluxo de refugiados da Turquia para a UE também é extremamente importante para a chanceler alemã. Mas o que quer Erdogan?

Kristian Brakel considera: “Ele quer principalmente reconhecimento. E vai conseguir isso porque a Alemanha vai fazer um grande espetáculo para ele. É uma visita com honras de Estado, que não seria diplomaticamente necessário. Mas esse reconhecimento é, obviamente, muito importante para ele, e também no mercado interno. “

Mas com as sanções recentes dos EUA - que atingiram a lira turca - também pode haver mais algumas questões financeiras que Erdogan quer discutir: "Agora, que a Turquia está em um conflito financeiro com os EUA, precisa da Europa novamente e, especialmente, da Alemanha."

A visita é controversa na Alemanha. Muitos políticos da oposição e membros da comunidade curda defendem que não deve ser estendido o tapete vermelho a Erdogan. É o caso de Ali Ertan Toprak, responsável da Organização Curda na Alemanha: “O que a UE e a Alemanha estão a fazer com esta visita é a cortejar o autocrata Erdogan. E assim, estamos a apoiar sua política antidemocrática. E todos os democratas têm que mostrar o cartão vermelho a isso ”.

A visita do presidente turco provavelmente causará alguma tensão. Dentro da comunidade turca, entre a comunidade turca e a comunidade curda, e entre aqueles que defendem o envolvimento com a Turquia e aqueles que querem ter uma linha mais dura contra o presidente turco. Mas esse é um risco que Angela Merkel está claramente disposta a correr para reconstruir a relação turco-alemã e repôr uma certa normalidade, refere o repórte da Euronews, em Brelim, Jona Kallgren.