Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Stubb quer suceder a Juncker na Comissão Europeia

Stubb quer suceder a Juncker na Comissão Europeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O ex-primeiro-ministro finlandês Alexander Stubb anunciou esta terça-feira a intenção de lutar pela investidura do Partido Popular Europeu na corrida à sucessão de Jean-Claude Juncker na presidência da Comissão Europeia em 2019.

A euronews entrevistou-o em Estrasburgo.

Alexander Stubb: "Se me tornar presidente da Comissão Europeia, o que é um longo caminho - basicamente uma corrida de um ano -, garantirei que haverá mais mulheres como comissárias. Penso que na Comissão Barroso era cerca de um quinto e na Comissão Juncker, um terço. Gostaria de chegar idealmente aos 40 por cento, porque dará uma imagem um pouco melhor da Europa. Quando era primeiro-ministro na Finlândia, mais de metade do governo era constituído por mulheres e tive orgulho nisso."

euronews: "Falou em tentar aproximar o Leste e o Oeste, o Norte e o Sul, e em como o ADN ideológico da Europa está assente no respeito pela dignidade humana, liberdade, democracia, igualdade, Estado de Direito e Direitos Humanos. Pensa que é esse o ADN do [primeiro-ministro húngaro] Viktor Orban?"

Alexander Stubb: "Penso que nós, os pró-europeus, liberais internacionais ou o que quer que seja que nos queiram chamar, precisamos de ouvir o som do populismo, porque há coisas que correram mal na Europa. Sabemos que não tivemo bons resultados nas migrações, nem fomos muito bons na transição para a revolução tecnológica e devemos ser melhores nas questões laborais e etc. Por isso vamos ouvir o que esse tipo de pessoas têm a dizer. Mas o Partido Popular Europeu tem uma série de valores a defender na União Europeia. Isso é o mais importante."