Última hora

Última hora

Vítima de tortura em prisão russa libertado

Em leitura:

Vítima de tortura em prisão russa libertado

Vítima de tortura em prisão russa libertado
Tamanho do texto Aa Aa

Yevgeny Makarov saiu em liberdade da prisão, meses depois de ter sido vítima de tortura por parte dos guardas num estabelecimento prisional em Moscovo. O caso ficou conhecido após a publicação de um vídeo onde surge a ser espancado. Apesar da libertação, Makarov enfrenta ainda, de acordo com a advogada, perigo de vida.

"Alguém pode aproximar-se de Evgeny, pressioná-lo, ameaçá-lo, ou encontrar outras formas de ele desistir da queixa contra os ofensores. Podem tentar abordar a sua família, ou intimidar a mãe, por exemplo, para que ele não insista numa pena severa", defende Irina Biryukova. advogada de Yevgeny Makarov.

As imagens da agressão foram divulgadas, em julho, por um jornal russo. As autoridades tentaram desmentir o que acontecera, mas após a abertura de um processo ficou provado que Makarov tinha sido espancado com bastões de borracha e afogado.

Para Irina Biryukova, esta ação policial revela uma tendência. "Tenho notado, ao longo da minha prática, que a tortura está muito mais dura do que há 5, 7 anos. Tornou-se muito mais cruel... eles podem branquear com cloro, violar com paus... coisas simplesmente terríveis, eles batem, como vemos no vídeo, torturam com afogamento, bem, uma série de métodos sofisticados", conta a advogada.

O incidente com Makarov resultou em seis detençôes e 17 pessoas suspensas. A divulgação das imagens levou também a que outros casos viessem a público.