A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

China acusa ex-presidente da Interpol de corrupção

China acusa ex-presidente da Interpol de corrupção
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Primeiro, a China confirmou a detenção do presidente da Interpol. Agora, acusa Meng Hongwei, que entretanto se demitiu, de ter recebido subornos e de ter violado a lei estatal quando foi ministro-adjunto para a Segurança Pública do país asiático

A família do agora ex-presidente da Interpol anunciou o seu desaparecimento, depois de ter viajado para a China no mês passado.

A mulher revelou, no domingo, numa conferência de imprensa em Lyon, que o marido lhe enviou, no dia 25 de setembro, duas mensagens inquietantes. A primeira dizia para aguardar uma chamada sua e a segunda exibia um emoticon que era uma faca.

Também no domingo, a Interpol anunciou ter recebido a demissão de Meng Hongwei e que esta tinha efeito imediato.

Meng Hongwei era ministro-adjunto para a Segurança Pública da China quando foi eleito presidente da Interpol em novembro de 2016, por um período de quatro anos.