Última hora

Última hora

Bruxelas quer cortes de 30% nas emissões de carbono até 2030

Em leitura:

Bruxelas quer cortes de 30% nas emissões de carbono até 2030

Bruxelas quer cortes de 30% nas emissões de carbono até 2030
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia propõe uma redução de 30% dos níveis de emissões de carbono de 2021 até 2030.

Uma proposta que surge depois de um relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas ter alertado para a urgência de medidas radicais para diminuir as emissões de CO2.

Reunidos no Luxemburgo, os ministros europeus do Ambiente estão divididos.

A ministra alemã, Svenja Schulze, diz que "o governo alemão apoia a redução de 30% das emissões de carbono para os carros. O que depois da apresentação do Relatório sobre Mudanças Climáticas não é fácil".

Alguns países, como a França, Holanda ou Luxemburgo querem que a redução dos limites de CO2 chegue aos 40%, mas admitem que não será fácil atingir o objetivo.

O ministro francês do Ambiente, François de Rugy, lembra que "no seio da União Europeia há vários países com uma indústria automóvel forte. É nosso objetivo comum conduzir a indústria automóvel nesse sentido para defender a capacidade de produzir na Europa carros elétricos e híbridos. Algo que as suas filiais desenvolveram mais cedo noutras regiões do mundo, nomeadamente na Ásia."

Já os países do leste da Europa parecem estar alinhados com a posição alemã. Temem os impactos nos mercados internos de uma redução mais forte dos limites de emissões de carbono.

O ministro búlgaro, Neno Dimov, considera mesmo que "30% é o máximo que podemos aguentar apesar da Europa ter uma ambição maior. Mais do que isto poderá ter repercussões na competitividade do mercado europeu."