EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Falta independência nos "média" búlgaros

Falta independência nos "média" búlgaros
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A euronews ouviu a presidente da Associação de Jornalistas Europeus, para a Bulgária, sobre a situação dos meios de comunicação no país em paralelo com o assassinato da jornalista Victoria Marinova.

PUBLICIDADE

Para além do drama que é o assassinato de um ser humano, a morte da jornalista búlgara Viktoria Marinova traz a lume questões importantes e que têm a ver com a independência dos meios de comunicação social, neste caso na Bulgária:

"O assassinato da Viktoria, infelizmente, pode ser mal utilizado por diferentes lados, muitos grupos diferentes - grupos políticos, da oposição, o próprio governo - com o objetivo de culpar os meios de comunicação, os bons e os maus "média". A questão é que temos alguns problemas no que diz respeito à situação da comunicação social, em geral, na Bulgária, e esses problemas devem-se à falta de independência. Paradoxalmente, vemos que muitos meios de comunicação privados acabam por ser também eles dependentes, porque os seus proprietários privados têm interesses comerciais", explica Irina Nedeva, presidente, para a Bulgária, da Associação de Jornalistas Europeus.

Apesar desta posição Irina Nedeva diz que não se pode generalizar, nem todos os jornalistas búlgaros fazem um mau trabalho e é preciso deixar os meios de comunicação cumprirem a sua missão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alegado autor do assassinato de jornalista búlgara admite culpa

Marinova alvo de "assassinato de motivação política"

Detido novo suspeito da violação e assassinato da jornalista Viktoria Marinova