Última hora

Última hora

"Deram ordem para matar Maduro"

Em leitura:

"Deram ordem para matar Maduro"

"Deram ordem para matar Maduro"
Tamanho do texto Aa Aa

"Nunca me vão tocar, porque Deus e o povo da Venezuela protegem-me." Palavra de Nicolás Maduro, que esta sexta-feira acusou Estados Unidos e Colômbia de o tentarem assasinar.

Durante o Congresso da classe operária, em Caracas, o Presidente da Venezuela apontou o dedo à administração Trump: "Deram a ordem, a partir da Casa Branca, para matar Maduro. Deram a tarefa aos oligarcas de Bogotá e ao governo de Bogotá. Denuncio isto," disse Maduro.

Há duas semanas, à margem da Assembleia Geral da ONU e durante um encontro com o presidente da Colômbia, Donald Trump foi peremptório: "Maduro pode ser derrubado rapidamente se os militares venezuelanos quiserem."

A troca de palavras entre os governantes dos dois países nunca foi pacífica.

Esta semana, Mike Pence, o vice-presidente do Estados Unidos, acusou o regime de Maduro de ser responsável pela morte do vereador da oposição Fernando Albán.