Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

BepiColombo à procura dos mistérios de Mercúrio

BepiColombo à procura dos mistérios de Mercúrio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A nave espacial BepiColombo está prestes a partir para uma viagem de sete anos até Mercúrio, um dos planetas mais misteriosos do nosso Sistema Solar.

É uma missão conjunta da ESA - Agência Espacial Europeia - e do organismo espacial do Japão, que vai estudar o planeta mais próximo do Sol com recurso a 16 instrumentos.

Primeiro, é preciso chegar a Mercúrio, o que não é fácil: "Uma coisa que Mercúrio tem de especial é que tem uma rotação muito rápida à volta do sol. Por isso, por um lado, temos de travar contra a gravidade do Sol, mas por outro temos de acelerar a nave para poder acompanhar Mercúrio. Quando lá chegarmos, colocamos os dois orbitadores na órbita do planeta, para que possam fazer o melhor pela ciência", diz Johannes Benkhoff, um dos cientistas da ESA a trabalhar no projeto.

A BepiColombo vai tentar perceber algumas das questões que intrigam os cientistas. Entre elas, por que razão Mercúrio está a encolher, sem que ninguém perceba porquê. Tem gelo nas crateras e nos polos, mesmo se a temperatura durante o dia pode chegar aos 450 graus centígrados. E tem uma órbita estranha: Três dias demoram três anos, ninguém percebe porquê. A BepiColombo só chega a Mercúrio em 2025 e só então vai começar a estudar este planeta, tão estranho como intrigante.