EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Meio milhão nas ruas contra Brexit

Meio milhão nas ruas contra Brexit
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Theresa May deixa toda a gente insatisfeita: europeístas querem novo referendo, eurocéticos rejeitam prolongamento do prazo

PUBLICIDADE

A maior manifestação de sempre para exigir uma nova consulta popular relativamente ao Brexit. O objetivo foi mais que cumprido e as 100 mil pessoas aguardadas nas ruas de Londres acabaram por ser mais de 600 mil, de acordo com os números avançados pela organização. A Scotland Yard admitiu ser incapaz de avançar com o número de manifestantes.

Em comum, a vontade de colocar um travão à saída da União Europeia. Sadiq Khan foi um dos presentes e para o "mayor" de Londres é urgente realizar uma nova consulta popular uma vez que as regras do jogo mudaram:

"Algumas das promessas feitas há dois anos não foram cumpridas. Ninguém falou sobre a possibilidade de termos de aceitar um mau acordo ou de não se chegar a um acordo para a saída. Sob estas circunstâncias, penso que os britânicos deviam poder dizer se aceitam ou não o desfecho destas negociações e ter a opção de ficar na União Europeia."

No entanto a insatisfação não se limita aos europeístas. Os defensores do Brexit também estão descontentes com as negociações para a saída e Nigel Farage não hesita em apontar o dedo:

"Infelizmente estive na cimeira europeia esta semana em condições bastante humilhantes... a Theresa May concordou em prolongar o período de transição em um ano. Mais um ano em que não poderemos fazer as nossas leis, nem controlar as nossas fronteiras, nem apanhar o nosso peixe. E ainda quer pagar mais 20 mil milhões de libras para isso. O problema aqui não é o Brexit, o problema é a nossa primeira-ministra."

A pouco mais de cinco meses da data limite para a saída do Reino Unido, o prolongamento admitido por Theresa May não só não agradou a gregos nem a troianos, como conseguiu deixar ambos os lados insatisfeitos. Quanto à possibilidade de realizar um segundo referendo, por enquanto a porta está fechada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana

Batalha legal contra as "prisões" temporárias de requerentes de asilo em Inglaterra

Marcha pela reintegração do Reino Unido na União Europeia