Última hora

Última hora

900 integrantes da "caravana dos migrantes" conseguem entrar no México

Em leitura:

900 integrantes da "caravana dos migrantes" conseguem entrar no México

900 integrantes da "caravana dos migrantes" conseguem entrar no México
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de migrantes, vindos sobretudo das Honduras, mas também da Guatemala e de El Salvador, passaram uma segunda noite concentrados na ponte sobre o rio que separa a Guatemala do México. Alguns foram já reencaminhados de regresso às Honduras, em autocarro, enquanto outros aguardam instruções das autoridades mexicanas.

O objetivo da caravana é chegar aos Estados Unidos, mas isso é algo que o governo do México, pressionado pela administração Trump, não quer deixar. Estima-se que cerca de 900 pessoas continuem na ponte.

"As pessoas estão desesperadas. Não as deixam cruzar a fronteira, podemos ver como as mantêm confinadas a esta ponte. Não temos conhecimento de alguém que tenha cruzado a fronteira e esteja nos prometidos refúgios. Desconhecemos o paradeiro das pessoas que foram postas em autocarros e a quem prometeram refúgios seguros. Não sabemos onde estão", diz Flor Cedrel, de uma organização de ajuda aos migrantes.

Segundo os números das autoridades, havia entre 2500 e e 5000 pessoas bloqueadas na ponte, das quais várias centenas acabaram por conseguir atravessar o rio a nado, a pé ou em embarcações, sem que fossem impedidas pelas forças de segurança. Há cerca de 900 pessoas que conseguiram passar para território mexicano e arriscam uma expulsão, se forem encontradas.

Cerca de 300 entraram em autocarros fornecidos pelas autoridades da Guatemala, de regresso às Honduras.