Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Eleições2018: Jair Bolsonaro e o novo Congresso brasileiro

Apoiantes de Jair Bolsonaro festejam êxito do PSL
Apoiantes de Jair Bolsonaro festejam êxito do PSL -
Direitos de autor
REUTERS/Nacho Doce
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Congresso vai exigir esforço redobrado ao novo Presidente do Brasil. Jair Messias Bolsonaro vai encontrar a câmara dos deputados e um senado muito mais plural do que a atual.

Segundo os resultados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na câmara, o número de partidos com deputados eleitos passou de 25 para 30 a partir de 2019.

Com 56 parlamentares, o Partido dos Trabalhadores (PT) vai ter a maioria na câmara. O segundo mais representado é o partido Social Liberal (PSL), do presidente eleito Jair Bolsonaro, que passou de 8 para 52 cadeiras.

O Partido Da Social Democracia Brasileira (PSDB) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), da linha mais tradicional da política brasileira, foram os que mais perderam representantes, passando, respetivamente, de 49 para 29 e de 51 para 33 deputados.

No Senado, o número de partidos com representação parlamentar passou de 16 para 21, com a eleição de novos senadores pelo PSL, Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Solidariedade, Partido Republicano Progressista (PRP) e o Partido Humanista da Solidariedade (PHS).

A maior bancada do Senado vai continuar a ser a do MDB, embora o número de representantes do partido de Temer tenha tido uma redução significativa. Até ao final desta legislatura, o MDB tem 18 assentos e depois desce para os 11 senadores.

De uma forma geral, Jair Bolsonaro e o respetivo executivo vão precisar de fôlego e de uma excelente articulação política porque, num primeiro momento, não terão a maioria no Congresso.

Vão ser quatro anos de um novo ciclo político com o PSL sendo o quinto partido a governar o País, desde a redemocratiza`´Ção. Antes, PMDB, PT, PSDB, e PRN lideraram a nação "verde e amarela".