Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Jair Bolsonaro promete Brasil "próspero, livre e grande nação"

O novo Presidente da República do Brasil
O novo Presidente da República do Brasil -
Direitos de autor
REUTERS/Pilar Olivares
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tribunal Superior Eleitoral anuncia resultados oficiais: com 99,94% dos votos apurados, Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), é eleito o 38° Presidente da República do Brasil com 55,14% da preferência dos brasileiros.

O sucessor de Michel Temer (Movimento Democrático Brasileiro, MDB), falou ao país como o eleito pela maioria dos eleitores, prometendo "mais Brasil e menos Brasília".

"Somos declarados vencedores desse pleito, seguindo o ensinamento de Deus", disse Jair Bolsonaro, num primeiro discurso depois de ser eleito 38.º Presidente da República Federativa do Brasil, através de um vídeo partilhado na sua página do Facebook.

O capitão na reserva do Exército, candidato pelo Partido Social Liberal (PSL), afirmou que existem "condições de governabilidade" e agradeceu ao povo brasileiro, a quem apelou para "juntos cumprir a missão".

"Vamos juntos mudar o destino do Brasil", pediu ainda na mesma intervenção.

O 38.° Presidente do Brasil voltaria a discursar depois à porta de casa, no Rio de Janeiro, perante as câmaras de televisão, garantindo que irá liderar um governo "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade".

"Isso é uma promessa, não de um partido, não é a palavra vã de um homem, é um juramento a Deus", garantiu Bolsonaro, anunciando um "governo decente", com o objetivo de transformar o Brasil numa "próspera, livre e grande nação."

“Como defensor da liberdade, vou guiar um governo que defenda e proteja os direitos do cidadão que cumpre seus deveres e respeita as leis. Elas são para todos porque assim será o nosso governo: constitucional e democrático”, declarou.

O presidente eleito explicou ter-se inspirado para o lema de campanha "naquilo que muitos chamam de caixa de ferramentas para consertar o homem e a mulher: a Bíblia Sagrada."

Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT), não consegue repetir o sucesso de Lula da Silva e fica-se pelos 44,86%, com menos 10 milhões de votos que o vencedor.

Com 44,86%, o derrotado candidato do PT, Fernando Haddad, e seus partidários temem pelo futuro e consideram ter uma tarefa enorme a desenvolver em nome da democracia.

"Nós temos uma tarefa enorme no país, que é, em nome da democracia, defender o pensamento, defender as liberdades desses 45 milhões de brasileiros que nos acompanharam até aqui," declarou fernando Haddad.

O presidente do Supremo Tribunal do Brasil, José António Dias Toffoli, comentou a eleição de Bolsonaro dizendo que o recém-eleito Presidente do Brasil deve ser leal à Constituição, ao Estado democrático e a outros poderes e instituições governamentais.